Destaque Home, Pesqueiro

Pesqueiro Córrego das Antas, Pirararas aos montes e o Famoso Tamba Verdão!

0

A equipe do Fanáticos realiza mais uma pescaria no famoso pesqueiro CÓRREGO DAS ANTAS.

Saímos de São Paulo no dia 10 por volta das 5h da manhã para encarar 516km totalizando um percurso de 6h e claro não poderia faltar a parada para o café.

A viagem foi feita dos dias 10 a 12 de janeiro e fomos em busca das grandes Pirararas e dos famosos Tambaquis (Verdões).

Chegando por lá já fomos nos adaptando ao ambiente pois já tinha bastante pescadores e já fomos observando um lugar para ficarmos tranquilo e pescar à vontade.

Descarregamos nossas coisas no chalé tranquilamente e fomos avaliar o lago e encontrar um espaço. Encontramos um lugar bacana no fundo do pesqueiro, ajeitamos nosso equipamento e tralha no local.

Como lá é permitido fazer churrasco, levamos churrasqueira e condimentos para ficar tudo no jeito.

Nossa equipe estava formada por mim (Rafael), Rodrigo, Ricardo e Paulo (Cotia).

Bom para quem estiver afim de dar um chego lá, algumas dicas:

– O pesqueiro disponibiliza caixa térmica e gelo para as bebidas com preço acessível, mas é importante consumir bebidas do pesqueiro.

***EQUIPAMENTOS TAMBA E PIRA***

VARAS:

– PAMPO de 2m70cm (20 a 50 libras).

– TOP CARBON 2m70cm (20 a 50 libras) e CROTALLUS 40 a 80 libras para as PIRARARAS (sendo maioria fisgadas com o mesmo equipamento de TAMBA).

CARRETILHAS: 

– SAGA BG (p/ Tamba)

– ALBATROZ KRAIT (p/ Tamba

– TATULA 100XSL. (p/ Tamba)

– 2 TITAN BG FW 2 (p/ Pirarara e Tamba)

– SAINT PLUS GIANT H (p/ Pirarara e Tamba)

LINHAS: 

-0,38 TRIUMPH na carretilha para Tamba mas entrou Pirarara .

– 0,50 mm RAIGLON (chicote para Tamba)

– Platinium XT 0,45 e 0,60 p/ a carretilha e 0,70 (com fluocarbon p/ chicote Pirarara com fluocarbon)

ANZÓIS TAMBA:

– CHINU 1/0 PINACLE (ração Acquamil)

– 3/0 PINACLE (pão, goiabada, beijinho, massa do pesqueiro).

ANZÓIS PIRA:

– Anzol 7/0 e 8/0 – Maruseigo e Circle Hook 7/0 Onner

***A PESCARIA***


DIA 10/01 – 1º DIA

PARTE DA TARDE E NOITE

Começamos a preparar a tralha com boias cevadeiras, chicotes de 1m e ração AQUAMIL, mas logo fomos desanimando, pois, a ação das tilápias pequenas estava intenso. Decidimos então aumentar o chicote e usar iscas diferentes, como goiabadas, filé de tilápia, entre outros.

Logo em seguida montamos para PIRARARA e jogamos ovo na água. Colocamos elástico em volta do ovo todo e ficamos lá admirando a linda paisagem do Córrego das Antas.

Rodrigão na sequência começou a ajeitar o churrasco, pois já que não estava muito bom de peixe vamos aproveitar um pouco e se divertir também, aguardando que a sorte apareça.

RODRIGÃO – MESTRE CHURRASQUEIRO

E foi assim que engatei minha primeira “PIRA”, aumentei o chicote e coloquei ração com essência de camarão e na hora que estava recolhendo, uma “PIRA” resolveu atacar a isca me deixando muito feliz.

Como era nossa primeira vez no pesqueiro no primeiro dia conversamos bastante como pessoal, analisando as melhores opções, pois tinha pescadores há uma semana no pesqueiro e com dificuldades de pegar os “TAMBA” e escutamos comentários que estava saindo mais a noite, pois as tilápias paravam de comer a ceva e tinha uma melhor ação nesse horário.

A galera deixava as varas no cantão do lago colocando como isca a cabeça de tilápia, com isso percebemos as grandes ações das PIRARARAS. Mas como esse cantão já estava tomado, ficamos só observando mesmo e pensando que no dia seguinte esse lugar poderia render boas alegrias para a nossa turma.

Na parte da tarde e a noite as ações foram bem fracas e com o cansaço da viagem fomos descansar, esse foi o dia do peixe.

DIA 11/01 – O DIA DA VIRADA

PARTE DA MANHÃ

Acordamos por volta das 6h30m e fomos tentar o nosso cantão tão desejado, foi o dia de tentar de tudo para as PIRARARAS, já que estava ruim de “TAMBA”.

Começamos com ovos e as tilápias deram uma trégua com pouca ação, descobrimos que tinha TUVIRA para vender, foi daí que a brincadeira começou.

OLHA O TAMANHO DA BRINCADEIRA…
RICARDO E SUA PIRARARA GIGANTE.
RAFAEL – SONHO REALIZADO, MAIOR PIRARARA DA MINHA VIDA.
PAULO TAMBÉM COM SUA PIRA GIGANTE.
RODRIGÃO, MESTRE CHURRASQUEIRO E PESCADOR.
Pira

Todos pegaram PIRARARAS boas com a isca TUVIRA.

PARTE DA TARDE

Percebemos que de vez em quando alguns TAMBAS subiam na flor d’água, pensei comigo que se insistisse por uma hora, conseguiria que algum peixe batesse na linha, e como as tilápias estavam menos fervorosas na flor d’agua a ração estava durando mais tempo na água. Fiquei insistindo na cevada com chicote de um metro e essência de camarão com ração R.C. Pesca

RAÇÃO RC PESCA, NELA SAIU O VERDÃO.

E foi entre diversos arremessos que veio um peixe, afundou e levou com força, fisguei e começou a tomar linha e a correr pela lateral diferente da PIRARARA. Acertei um TAMBA pesado e brigão, trabalhei duro com o bicho na linha.

Com o coração acelerado, avistei o bichão subir com o rabão e logo gritei “é TAMBA BOM!!”, e aos poucos fui levando para uma área com mais facilidade de ter uma briga justa e sem enroscar. De repente vejo o verde do bicho, nossa, foi alegria pura. Consegui meu verdão tão sonhado, e que prazer foi tirar um peixe desses e depois liberar para a vida.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é IMG-20190111-WA0087-1024x576.jpg
MAIS UM SONHO REALIZADO, MAIOR TAMBAQUI DA VIDA, PENSE SE ESTAVA FELIZ!

Bom, o pessoal também tentou um pouco para pegar o TAMBA, o Ricardo que insistiu bem também, porém somente eu fui o premiado pelo troféu .

PARTE DA NOITE

Como já tínhamos pegado o esquema do pesqueiro CÓRREGO DAS ANTAS, no final do dia fomos para os lugares dos TAMBAS que fica em frente ao restaurante, e no primeiro arremesso o Ricardo perdeu o seu primeiro TAMBA e na sequência engatou outro, porém a linha estourou, e eu por sorte coloquei o mesmo sistema que ele usou (boia com um metro e ração do próprio pesqueiro), fiz uma coxinha e coloquei no carona, lancei e não deu 10 minutos engatei um lindo TAMBA.

E todos saíram na foto, para ficar na memória.



Estávamos bem animados, porém com o decorrer do tempo bateu mais peixes no mesmo sistema na minha linha e o cansaço acabou nos pegando, saímos e fomos embora.

EXAUSTOS MAS REALIZADOS.

A pescaria foi excelente na questão de ir com amigos, jogar muita conversa fora, entrar em contato direto com a natureza, ver bichos de estimação como CAPIVARA, MARICATA, ARARA e muitos pássaros lindos. E claro a resenha e brincadeira dos bastidores da equipe que ficam marcados em nossa cabeça.

Uma pena não ter saído muitos “TAMBAS” pelo famoso Córrego das Antas, mas a diversão e a amizade se fortalece sempre.

DICAS:

– Chegando no pesqueiro faça amizades com os pescadores e veja o que está pegando.

– Tenha percepção da ação do peixe, percebi que estava subindo os tambas. Insisti nele e peguei o troféu, em dias difíceis para sair peixe precisa ser persistente.

– Varie demais as iscas, pois se ficar apenas com um método de pesca, poderá sair frustrado de lá, então se diversifique com o ambiente e vá atrás do seu objetivo.

VEJAM VÍDEO COM IMAGENS AÉREAS:




Comente sobre esta Pesca!

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Curta nossa FanPage

Últimos comentários

Flickr

    Fique por Dentro das Novidades

    Assine nosso Feed e fique por dentro de tudo o que acontece aqui no Fanáticos por Pesca. Aqui sua Pesca acontece...e aparece!