Dourado-do-mar

0

Nome: Dourado-do-mar

Água doce ou salgada: Salgada

Família: Coryphaenidae

Características: A Coryphaena hippurus é a espécie encontrada no Brasil. Alcança dois metros de comprimento total e 40 kg, sendo comuns exemplares de porte de 1,5 m e 8 kg. É uma espécie de tonalidades metálicas e escamas pequenas. A nadadeira dorsal, que se estende da cabeça ao pedúnculo caudal, é grande e contínua, mais elevada anteriormente, com cerca de 60 raios e cor azul forte; a anal é falcada, com os três raios anteriores mais desenvolvidos, de cor dourada ou prateada; as outras nadadeiras são douradas ou prateadas, com a margem azul: as peitorais e as ventrais, na mesma vertical, são bem desenvolvidas e a caudal é lunada e escamosa.

Tem dimorfismo sexual, sendo que os machos têm a cabeça muito maior que a das fêmeas. É um peixe extremamente veloz, que dá saltos espetaculares. São pelágicos e de superfície, com os jovens formando cardumes que chegam próximos da costa, e os adultos, aos pares, grupos ou cardumes, em mar aberto.

Hábitos: Espécie migradora, vive em cardumes no alto mar, sendo que os indivíduos jovens normalmente ficam próximos à costa, onde se reproduzem, quase que durante o ano inteiro. Tem o hábito de acompanhar grandes objetos, como troncos à deriva.

Costuma se alimentar de lulas e pequenos peixes, como sardinhas e paratis, peixes-voadores, agulhas, além de crustáceos. Alimentam-se também à noite.

Curiosidades: Há fases em que os exemplares são quase prateados, verdes ou com faixas pálidas verticais, variáveis em tamanho e número, no corpo. As faixas e as cores mais brilhantes desaparecem rapidamente ao ser retirado da água, mas a região cefálica permanece amarelada.

Onde encontrar: O dourado-do-mar costuma habitar as regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul, sendo encontrado do Amapá a Santa Catarina. O local mais fácil para encontrá-los é junto a detritos de superfície e sargaços, entre os meses de outubro a março, pois, nessa época, os dourados ficam mais próximos da costa, acompanhando a corrente do Brasil. Entre janeiro e fevereiro, pode ser encontrado mais perto de costões.

Dica para pescá-lo: A forma mais comum de pescar o dourado-do-mar é na modalidade de corrico. Mas também é possível pescá-lo de arremesso, quando está sob objetos flutuantes. Neste momento, basta arremessar uma isca, que o ataque é praticamente certo.

Comente sobre esta Pesca!

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Curta nossa FanPage

Últimos comentários

Flickr

    Fique por Dentro das Novidades

    Assine nosso Feed e fique por dentro de tudo o que acontece aqui no Fanáticos por Pesca. Aqui sua Pesca acontece...e aparece!